Depois das Seis

Em um post que já ficou lá para trás, a gente comentou sobre um projeto que a gente tinha achado no Instagram e merecia um post só para ele. Bom, demorou no meio de tanta coisa do móbile na metrópole, mas estamos aqui para falar disso.

O tão esperado projeto se chama Depois das Seis e nós tivemos a oportunidade de conversar com a Gabriela, que criou e coordena o projeto, e marcar uma entrevista com ela! Até porque a gente não vai SÓ conversar com ela, mas o resto a gente deixa como surpresa pra vocês. Muita ansiedade pra isso, aguardem.

A Gabi tem fotografado o céu enquanto o sol se põe, todos os dias, desde o dia 1 de março de 2013 até hoje (tipo, mais de dois anos). São fotografias instantâneas tiradas com a Diana F+ com o Instant Back, tipo naquele estilo Polaroid, e aí ela escreve os lugares nos quais ela tirou essas fotos, imprime e cola em forma de lambes por toda a cidade.

Eu, pessoalmente, me encantei com essas intervenções urbanas. É um jeito tão diferente, tão único, mas que toca as pessoas tanto quando um poema, uma frase ou um desenho nos muros tão cinzas de SP.

“É lindo saber que vocês acham que o depois das seis tem o mesmo impacto que as poesias espalhadas pelos muros. Obrigada por curtirem o projeto e por acharem que, de alguma forma, ele espalha um pouco de cor nessa cidade que pode ser tão cinza.

O projeto nasceu da necessidade de buscar na própria cidade, que te mantém como refém de sua rotina, algo que conseguisse quebrar a correria do dia-a-dia. Foi em um acontecimento diário, mas que é extremamente efêmero, mutável e único, que essa quebra foi encontrada. O projeto tenta encontrar a beleza de cada dia mesmo no meio do caos do cotidiano, prestando mais atenção no universo que existe ao nosso redor e que é passível de mudanças a cada instante.

Acho que transformar as fotografias do pôr-do-sol em intervenção urbana é um jeito de tentar chamar a atenção dos cidadãos pro que, às vezes, acaba passando despercebido. Funciona como uma tentativa de desacelerar o ritmo frenético de São Paulo por alguns instantes para que se possa prestar atenção no que está acontecendo ao nosso redor e que, normalmente, não repararíamos.”

E é por pessoas e projetos como esses que vale a pena viver em um lugar tão caótico como São Paulo. Esse tipo de alegria contagiante compensa qualquer lado negativo desse universo que é essa cidade. ❤

esperar o farol abrir e olhar o pôr-do-sol, a qualquer hora do dia! (foto do Instagram do projeto)
já olhou o céu hoje? quebrar esse ritmo frenético e observar as nuvens… (foto do Instagram do projeto)

Rafa

Anúncios

3 comentários sobre “Depois das Seis

  1. Incrível e muito original a ideia do projeto Depois das Seis. Realmente, São Paulo acaba sendo uma cidade muito cinza, cheia de prédios e moradores que correm, dia e noite, sem sequer ver o por do sol. A iniciativa se integra com vários outros movimentos, também, nos quais entrei em contato por meio de blogs. A frase “HOJE EM SÃO PAULO, VI O PÔR DO SOL ATRÁS DE UM ARRANHA-CÉU” citada no blog Cosmetropolizando (mnm152dg2.wordpress.com) resume bem a ideia e o projeto Oraculo (algumas imagens do Instagram do projeto estão disponíveis em “viewgram.com.br/user/oraculoproject”), que vi no blog Existe amor em SP? (mnm152cg7.wordpress.com), é um outro exemplo desta tentativa de, como a própria Gabriela disse, adicionar um pouco de cor a esta cidade.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s