Aprendizados e um projeto feito deles

“O propósito do aprendizado é crescer, e nossas mentes, diferentes de nossos corpos, podem continuar crescendo enquanto continuamos a viver.”

Oi gente!

Bom, agora é minha vez de continuar o post feito pela Analú, um aqueles posts obrigatórios do projeto.

A pedidos de nossos coordenadores, vamos contar para vocês tudo o que aprendemos ao longo desse ano, a partir, obviamente, desse projeto.

O processo foi lindo, mas disso vocês já sabiam. Passar dias pela Featured imagecidade com o grupo todo me proporcionou experiências incríveis, que já foram relatadas anteriormente. Já nesse começo, aprendi muito simplesmente por fazer o exercício de olhar para o outro, ao invés de desviar e andar mais rápido, e de olhar para a cidade. E não só olhar, mas viver, me locomover por aí. Analú pode confirmar, nós duas tivemos muitas aventuras ao longo disso tudo. Desde ir até o centro da cidade em um dia chuvoso, até caminhar 1,5km até o Beco do Batman, contamos isso aqui.

É difícil trabalhar em grupo, é difícil decidir tudo acoplando ideias de todas, é difícil lidar com problemas bizarros, tipo a câmera ficar cortando a entrevista sozinha, tipo os áudios, no meio da edição, ficarem parecendo “Alvin e os Esquilos”, mas eu, pessoalmente, amadureci muito com isso tudo.

Assino embaixo de tudo que a Analú disse. O conceito de documentário mudou completamente para mim e isso é visível até quando se compara esse post, o qual fizemos no início do projeto, com o nosso minidoc final (que já já vai estar disponível para vocês aqui!!!!). A ideia de ser quadradinho ou educativo, desapareceu. Conseguimos montar, na minha opinião, algo tocante e educativo em diversos sentidos, mas sem ser acadêmico. Sou apaixonada pelo nosso vídeo, vira e mexe me pego assistindo ele de novo. Não estou dizendo que ele é perfeito ou sei lá, mas ele me remete muito a tudo isso que eu vivi e aprendi. O blog também passa, a cada post, o quanto crescemos e aprendemos durante todo o processo. É só ler ele todo, do começo ao fim, que a diferença fica bem clara. Até na maneira como escrevíamos é fácil ver como estamos mais a vontade com esse recurso.

O mais legal de tudo é que toda essa nossa paixão pela poesia ultrapassou as barreiras do blog e do minidocumentário. Esse mural que montamos na sala de História fez incontáveis dias e aulas mais felizes. Sair para comprar papel de dobradura, configurar o computador para imprimir as frases, correr para comprar taxinhas, quase cair das cadeiras enquanto a gente pregava os poemas lá em cima… Tudo isso fez parte desse projeto. E, posso afirmar, cada segundo valeu a pena.12178066_908634419224646_495742236_n

Conheci pessoas incríveis. Todos os nossos entrevistados são aquelas pessoas que só falam poesia, que te dão vontade de correr e se afogar num abraço. São pessoas que me deixavam pensando o quanto eu queria alguém assim, parecido com eles, comigo. E isso também me fez mudar meu olhar para a minha vida. Se, um dia, no futuro, vocês passarem por uma intervenção urbana poética e virem meu nome assinado ali embaixo, não estranhem. Esse projeto me deu uma profunda vontade de fazer isso por toda a vida. ❤

Rafa

Anúncios

Um comentário sobre “Aprendizados e um projeto feito deles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s