Nós

Três meninas envolvidas e entusiasmadas com um projeto tão diferente. Mas quem somos? E o que nos motiva?

Podemos dizer que todas nós fomos impulsionadas inicialmente pela obrigação e pelo caráter de projeto escolar. Porém, unindo nossos desejos e nossas paixões, passamos a tratar esse projeto com muito amor, muito orgulho e muito carinho.

Meu nome é Rafaela e eu tenho 16 anos. Desde pequena, estudei na Móbile e morei em Moema. Sou paulista de alma e coração (ou pelo menos achei que era), mesmo que todo o meu mundo sempre tenha sido aquele meio, e o mais longe que eu tenha chegado seja a casa de minha avó. E, por ser filha única, sempre fui muito protegida e escondida de todos os “perigos da cidade grande”. Não que eles não existam, claro que existem, mas eu sempre tive vontade de conhecer mais do que aquilo, ver a cidade com um olhar meu, isento desse aquário que distorce (refração né, fazer o que) nossa visão. E tenho certeza que o projeto vai me proporcionar isso. Apesar das piadinhas físicas, sou apaixonada por literatura, história e, principalmente, poesia. Absurdamente. Não tenho nem mais onde enfiar livros nos meus armários. Lembro do meu primeiro livro de poesia: “Poesia Fora da Estante”. Li na Móbile e esse foi um dos únicos livros que eu guardei dessa época, esse e “A Bolsa Amarela”. Quando me sinto triste, eu pego esse livro e lembro o quanto ele me deixou feliz já na primeira vez que o li. Vejo as marcas nas páginas de meus poemas favoritos e os rabiscos nos poemas, que, em instantes, viraram tão meus. E aí, tudo passa. A vida fica mais bonita e tudo parece ter solução. A poesia é meu maior e melhor remédio, é meu conforto nas horas mais pesadas. E eu sei que ela tem essa capacidade tão incrível em outras pessoas também. Por isso, escolhi o tema desse tipo de intervenção urbana. Quanto mais pessoas se derem conta desse caráter tão incrível dos poemas, mais elas repararão nas belezas espalhadas pelas ruas e melhor e mais lindo o mundo e, especificamente a cidade de São Paulo, serão. Ta aí meu maior objetivo! Que com posts de frases e poemas lindinhos e com textos mais reflexivos, os corações de vocês, leitores, se abram, tanto para a poesia, quanto para a vida.

Meu nome é Ana Luiza e eu tenho 15 anos. Assim como a Rafa, sempre morei em Moema e estudo na Móbile desde 2006. Mesmo amando viajar e visitar minha família em outros lugares todos os anos, sempre gostei muito da minha vida por aqui, ainda que ela fosse muito restrita a certos espaços específicos, sem que eu pudesse andar de ônibus, ir sozinha até muito longe ou qualquer coisa do tipo, isto é, sem ter liberdade alguma. Falando um pouco mais sobre mim, física, química e matemática não são matérias que me agradam muito (na verdade, nem um pouco). No entanto, sou completamente apaixonada por literatura e história. Não escrevo bem, mas amo livros. Desde pequena eu sempre fui conhecida na minha família como “a menina que ama ler”, porque eu sempre tive essa paixão, sempre estive mergulhada nesse mundo tão incrível e fascinante. A poesia, em específico, me encanta de um jeito quase inexplicável. Acho incrível poder interpretar as palavras de um poema e tentar entendê-las, colocando o meu próprio significado ali. A única coisa que pode explicar meu gosto por ela é que me acalma, ajudando a solucionar os momentos de crise (muito frequentes, no meu caso). É em cada poema que eu leio que eu vou me encontrando e me resolvendo. E, pouco a pouco, cada problema vai se tornando um sorriso bobo estampado no rosto. Algumas pessoas não se dão conta do quão incrível a poesia é, então não a valorizam. Colocá-la nas ruas é uma forma maravilhosa de espalhar e fazê-las perceber tamanha beleza! O que eu mais quero é que, com os nossos posts, cada um de vocês possa enxergar tudo isso, fazendo da poesia um apoio para ver a vida de um jeito diferente e  se abrindo para se permitir ser atravessado por ela.

Meu nome é Sofia, tenho 15 anos e moro no Jardins. Morei minha vida inteira em São Paulo e sempre amei a cidade, mas, como a Rafa e a Ana, eu nunca tive muita liberdade para andar por ela. Sempre vou para os mesmos lugares. Eu acho que só comecei a ficar realmente empolgada com o projeto quando a Rafa mostrou o trabalho da Camila, pois, acima de tudo, eu acho o máximo essa coisa de achar um poquinho de beleza, alegria e esperança em lugares tão inesperados! É incrivel como um poema pode mudar o meu dia! Tem como se fosse um efeito mágico em mim, não sei como explicar isso, é como se os autores me lessem, eu sei que sei que parece meio absurdo, mas a poesia realmente me salva quando eu estou tendo um dia ruim e eu acho que as pessoas deveriam enxergar-lá do jeito mais lindo que se pode enxergar, não só como algo chato e impossível de entender! Eu não posto muito no blog (na verdade, eu só posto o que os professores pedem) e isso é porque a ideia de ter um blog e ter que ficar postando não me agrada muito e eu não sei mexer direito aqui, mas enfim, eu estou muita animada para mostrar as partes boas e bonitas da nossa cidade para os nossos leitores!

Anúncios

2 comentários sobre “Nós

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s