“O palco como caixa de Pandora”

A peça Não Nem Nada, cujo subtítulo é “O palco como caixa de Pandora”, estreou em 2014 e foi dirigida e escrita por Vinicius Calderoni, participante do 5 a Seco e com uma carreira baseada tanto na música quanto no cinema e no teatro. O elenco da produção é composto pelos atores Geraldo Rodrigues, Mayara Constantino, Renata Gaspar e Victor Mendes. Tivemos a oportunidade de assisti-la no dia 7 de março e foi, no mínimo, incrível.

Por possuir apenas 4 atores, eles se transformam em uma série de personagens diferentes em cada uma das 12 cenas que compõe a peça. Talvez esse aspecto tenha sido um dos mais impressionantes da peça, já que haviam personagens que existiam por apenas 5 segundos e os atores faziam essa troca de personalidade, voz e postura com a maior facilidade.

As cenas trazem problematizações de temas cotidianos de forma indireta, metafórica e, em alguns casos, poética. São momentos que todos presenciamos e quando postos para pensar sobre eles, acabamos percebendo todos problemas e práticas da sociedade atual que deixamos passar no nosso dia-a-dia, por comodidade ou por distração. Isso se comprova na afirmação de Calderoni: “Comparo a dramaturgia da peça à visita a uma casa de espelhos onde você enxerga objetos reconhecíveis em proporções distorcidas, estranhas, provocativas. As cenas sempre tem um ponto de partida reconhecível, mas se desenvolvem numa direção de causar um estranhamento do mundo”.

O roteiro impecável combinado com a atuação comovente e de tirar o fôlego compõe uma peça crítica na medida certa, cujos trechos martelam nossa consciência até incontáveis semanas depois de ter assistido a peça.

“Um táxi. Um táxi vazio. Um táxi vazio que transporta o amor da minha vida. Um táxi logo depois de deixar o amor da minha vida em seu destino, voltando a ser apenas um táxi vazio. Um táxi vazio no meio da madrugada, quando eu sinto medo de estar só numa avenida desconhecida.”

(Foto: http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/28370-nao-nem-nada)

Informações:

Teatro – Teatro Cacilda Becker (Rua Tito, 295 – Lapa)

Classificação – Espetáculo não indicado para menores de 14 anos

Período em cartaz – até 29/03/15

Horários das sessões – Sextas e sábado às 21h; domingos, às 19h